quarta-feira, 6 de agosto de 2008


Ele era magro mesmo antes de adoecer. Magro e deprimido.
Foi meu paciente de ambulatório, operei seu primeiro câncer.
Quatro filhos, três deles eram mulheres e que não se entendiam. Pai que nunca havia beijado os filhos.
Mau marido, eram separados. Ele morava no mesmo terreno que ela, mas não coabitavam a mesma casa, cada um tinha a sua.
Entrou lá porque a família, mesmo tão zelosa com ele, não suportava mais os cuidados com ele, que estava chagando ao final da vida e com uma doença malígna. É, algumas doenças malígnas cheiram mal.
Cuidamos dele, do odor do seu tumor, da sua dor. E cuidamos da dor de seus filhos e de sua ex mulher também.
Eu sabia que ele morreria no meu plantão. E assim aconteceu.
Ficamos juntos do começo ao fim...

4 comentários:

adelaide amorim disse...

Vim deixar um beijo, querida.

Anônimo disse...

Querida Alma ,
Gostaria de pedir tua ajuda, como vc é médica e ofereceu várias vezes sua ajuda tomo a liberdade de pedi-la para mim . Minha cunhada Françoise , que mora em Paris, está com câncer de pequenas celulas do pulmão. No pulmão foram vencidas com quimioterapia e rádioterapia, agora o câncer envolveu o pâncreas e meu irmão queria saber se o remédio (Yondelis) trabectedin o ET 743, pode ser usado num câncer de pequenas células.
http://www.pharmamar.com/en/pipeline/yondelis.cfm
vc encontra mais informações neste site.
Neste momento ela está hospitalizada no Hopital Américain em Neuilly e vai passar por uma cirurgia de vesícula, está muito fraca porque o câncer provocou uma miastenía e não tem mais muita força. O desespero de meu irmão é a interrupção da quimio neste momento , ja que este tipo de câncer explode derrepente.
Desculpe invadir seus comentários deste jeito. meu e-mail é

stella.klugt@uol.com.br

Obrigada Stella

Ana Lis disse...

Faz tempo que não aparecia por aqui. Antes, cada vez que lia os 'posts', chorava. Em face disso, deletei o blog dos meus favoritos e nunca mais voltei. Hoje, não sei por que motivo, resolvi voltar. Li os 'posts' antigos, desde minha 'partida'. Descobri uma beleza ou uma espécie de amor, ou algo que não sei nomear... em cada estória, cada personagem, cada palavra tua. Re-adicionei o blog aos meus favoritos e não chorei mais...

Márcia disse...

Um beijo, querida. Me manda seu e-mail? Perdi tudo aqui.